♫ Cá por casa toca... ♫



"Não é sobre ter todas as pessoas do mundo pra si
 É sobre saber que em algum lugar, alguém zela por ti
 É sobre cantar e poder escutar mais do que a própria voz 
É sobre dançar na chuva de vida que cai sobre nós 
É saber se sentir infinito 
Num universo tão vasto e bonito, é saber sonhar
 Então fazer valer a pena
 Cada verso daquele poema sobre acreditar 
Não é sobre chegar no topo do mundo e saber que venceu 
É sobre escalar e sentir que o caminho te fortaleceu
 É sobre ser abrigo e também ter morada em outros corações 
E assim ter amigos contigo em todas as situações 
A gente não pode ter tudo 
Qual seria a graça do mundo se fosse assim? 
Por isso eu prefiro sorrisos 
E os presentes que a vida trouxe para perto de mim 
Não é sobre tudo que o seu dinheiro é capaz de comprar 
E sim sobre cada momento, sorriso a se compartilhar 
Também não é sobre correr contra o tempo pra ter sempre mais 
Porque quando menos se espera, a vida já ficou pra trás 
Segura teu filho no colo 
Sorria e abraça os teus pais enquanto estão aqui 
Que a vida é trem bala, parceiro 
E a gente é só passageiro prestes a partir 
(...)"

É sempre assim...


Quando tenho imensa vontade de escrever aqui no blogue, para deixar registados alguns momentos como tanto gosto de fazer, falta-me o tempo (o que não é obrigatório fica sempre para último lugar, infelizmente não dá de outra forma). 

Quando tenho o famoso tempo, falta-me a vontade ou, então, aproveito esses minutos extra para fazer outras coisas que também não podia antes. 

É sempre assim... 

Mas, vá, hoje tive tempo até de fazer algumas mudanças por aqui. Alterei o cabeçalho, as cores, mudanças básicas para alegrar este espaço (e a ver se me dá mais ânimo para escrever mais por aqui). 

Gostam?


Just another relaxing Monday... [12]


Começar a semana de forma serena.
Muito bom! 

Não gosto de...


Fazer fretes.

Apanhar chuva no cabelo.

"Sorrisos amarelos".

Pessoas sisudas.

Pessoas que olham para os outros com ar de superioridade.

Desarrumação.

"Falar para o boneco".

Não gosto de...

Hipermercados apinhados de gente onde a maioria só anda a passear e a ver prateleiras
(não há programa mais interessante para fazer?).

Barulho.

Pessoas teimosas (onde, no caso, a teimosia é sinónimo de ignorância, mas que não querem dar o braço a torcer).

Não gosto das minhas inseguranças.

Não gosto de...

Falsos moralismos.

Criticas sem fundamentos, só porque apetece criticar.

Pessoas que não cumprem a sua palavra (a não ser que tenham um excelente motivo para isso).

"Interesseiros".

Não gosto que brinquem com os meus sentimentos.

Não gosto de...

Hipócritas.

Desculpas esfarrapadas e carregadas de mentira (apanha-se mais depressa um mentiroso do que um coxo!).

Pessoas melodramáticas.

Pessoas "coitadinhas" (para elas está sempre tudo mal, quando na verdade...).

Pessoas "cuscas".

"Recadinhos" ou indiretas.

Não gosto de deixar problemas, conflitos, por resolver.

Desejo de todos os dias


"Tomara que a gente não desista de ser quem é por nada nem ninguém deste mundo. Que a gente reconheça o poder do outro sem esquecer do nosso. Que as mentiras alheias não confundam as nossas verdades, mesmo que as mentiras e as verdades sejam impermanentes. Que friagem nenhuma seja capaz de encabular o nosso calor mais bonito. Que, mesmo quando estivermos doendo, não percamos de vista nem de sonho a ideia da alegria. Tomara que apesar dos apesares todos, a gente continue tendo valentia suficiente para não abrir mão de se sentir feliz."

Caio Fernando Abreu

Just another calm Monday... [11]

Imagem de Style & Minimalism 

A semana passada foi caótica em termos de trabalho. Tarefas que se acumularam e, para ajudar, cortei um dedo, o que me dificultou ainda mais o trabalho. Nada de grave, levei 4 pontos apenas, foi mais chato do que outra coisa. Escrever ao computador, então, era uma animação. Com uma mão apenas demorava o dobro do tempo, com as duas, estava sempre a corrigir porque carregava muitas vezes em duas teclas ao mesmo tempo (os enfermeiros adoram gastar compressas e fita adesiva para se assegurarem que nada sai do sítio). Tão giro! [Ironia] Parecendo que não, o que fazia em meia hora, demorei quase uma. 

Com isto passei o feriado a trabalhar, o fim de semana foi passado a trabalhar e nem tive oportunidade de fazer alguma coisa diferente no dia da Mãe. Nem um foto para mais tarde recordar. Com a cabeça a mil, nem me lembrei sequer. Mas o dia da Mãe é todos os dias, certo? 

Esta semana promete ser mais calma. Claro que continuo com o dedo cortado mas já não preciso de compressas extra e, por isso, o dedo já não tem o dobro do tamanho. Já consigo escrever como gente e fazer outras tarefas básicas que não conseguia, pois não podia exercer pressão sobre o dedo (não me dava muito jeito estar sempre a sangrar se fizesse mais um pouquinho de força). E é isto. Espero por dias mais normais a partir de agora... E mais tranquilos.

Que seja uma boa semana!

♫ Cá por casa toca... ♫


Mais uma, deste filme que tanto gostei de ver.

Life is so simple
A little boy, a little girl
Laughing and loving
Tryin' to figure out the world
It felt like summer
When I kissed you in the rain
And I know your story
But tell me again
Nothing you say wouldn't interest me
All of your words are like poems to me
I would be honored if you would take me as I am
I want you
To look right in my eyes
To tell me you love me
To be by my side
I want you
At the end of my life
I wanna see your face when I fall with grace
At the moment I die
Is that alright?
Is that alright?
I hope you're still with me
When I'm not quite myself
And I pray that you'll lift me
When you know I need help
It's a warm celebration
Of all of our years
I dream of our story
Of our fairy-tale
Family dinners and family trees
Teachin' the kids to say, "Thank you, " and, "Please"
Knowin' if we stay together that things will be right
I want you
To look right in my eyes
To tell me you love me
To be by my side
I want you
At the end of my life
Wanna see your face when I fall with grace
At the moment I die
Is that alright?
Is that alright?
Is that alright?