3 de novembro de 2017

Às vezes gostava de ser diferente


E de não ser assim, tão preocupada com os outros, de tornar os problemas deles também meus, afligir-me com as suas preocupações, oferecer-me para ajudar, tentar estar sempre lá... 

Às vezes gostava de ser diferente e de não ser um coração mole, que desculpa tudo e que sabe que a seguir vão voltar ao mesmo...

Conseguisse eu não ser assim e começava a colocar-me em primeiro lugar e deixava de me preocupar tanto com os outros. Porque da última vez que me preocupei tanto, recebi como recompensa um belo de um pontapé no rabo e um monte de chatices para o meu lado. 

Ainda assim, não aprendi. Mas mantenho a esperança de um dia deixar de ser tão parva... 

4 comentários:

  1. Eu podia ter escrito este post há 10/15 anos. Posso saber que idade tens?

    ResponderEliminar
  2. Hum... Compreendo. Já fui um pouco assim. Para deixar de ter chatices, isolei-me, escolhi com quem convivo. O lado negativo? Olho em volta e conto pelos dedos de uma mão essas pessoas. Confesso que por vezes me sinto sozinha mas depois penso que talvez seja melhor assim.

    ResponderEliminar
  3. Just me: é o que estou a fazer. Cada vez mais sou mais selectiva com as pessoas com quem me dou. Escolho apenas as que me fazem sentir bem, que transmitem paz e que sei que gostam de mim. São poucas, mas acho que são as que valem a pena. ;)

    ResponderEliminar

Hi, there!
*Leave joy, take joy.* ;)