Podia ser assim...


Um vestido leve... 
Sol... 
Sombra... 
A relaxar... 
Em modo férias... 

Pequeno desabafo

Quando uma crise de enxaqueca resolve tomar conta de mim (e dura à volta de uns 3 ou 4 dias) só me apetece esconder. Escolher um cantinho onde ninguém me visse e refugiar-me ali, bem sossegada, até a dor passar. Porque eu, durante estas crises, consigo ficar insuportável (até para mim mesma) e só tenho vontade de estar sozinha, em silêncio... 




Hoje é um desses dias...

Um dia diferente

O M hoje vai estar o dia todo fora. Pela primeira vez sem o olhar dos pais por perto. Estou tranquila, mas ao mesmo tempo inquieta. É um misto de sentimentos... O meu pequeno está a ganhar asas, é o que é. E se me sinto feliz por um lado, por outro acho que está a passar depressa demais... Mas é bom, eu sei que é. 😊

Agora, enquanto escrevo estas linhas, até estranho não o ter aqui, ou a chamar-me, ou a pedir alguma coisa... 

Devagar...


Degrau a degrau, passo a passo, hei de chegar "ao topo". Hei de chegar onde desejo... 

Um dia comigo...

Entre as 7h e as 7.30h já estou acordada. Arranjo-me e começo a preparar o meu pequeno almoço. Enquanto isso, às vezes, termino de preparar a marmita com o almoço que o marido vai levar para o trabalho. Gosto que esta parte do dia seja calma, por isso prefiro tratar de tudo antes que estejam todos acordados. Gosto de me sentar a saborear o café e as torradas que preparo sempre, sem correrias, sem pressões, enquanto vejo as primeiras notícias do dia, passo os olhos pelo instagram... 

8.15h e o pequeno já está acordado. Chegou a hora de tratar dele para às 9h estar na escola, que é bem perto de casa. Às vezes ainda tenho tempo de deixar a cozinha arrumada, ou o quarto dele, ou o meu, ou até deixar alguma roupa a lavar... Depende da maneira como o M acorda e colabora. Aprendi que com filhos os dias são sempre, ou quase sempre, imprevisíveis. 

9h e deixo-o na escola. Já não demoro tanto tempo por lá porque ele já fica mais feliz e sem grandes birras. 

Às 10h gosto de começar a trabalhar, mas antes termino as arrumações diárias da casa. Estender roupa, arrumar os quartos, entre tantas outras coisas que se faz diariamente. E-mails, organizar a agenda, ver o que é prioritário... Entretanto já comecei a preparar o almoço. Felizmente, há dias em que não sou eu a tratar disso. Sorte de quem tem ajuda. ;) 

As manhãs nunca são muito produtivas. A não ser que algum trabalho seja urgente, passo-as entre o computador e as lides domésticas. Ou até entre alguma saída. Ir ao banco, à segurança social, às compras... 

12h e é hora de ir buscar o M à escolinha.  Ele ainda não vai da parte da tarde porque gosta de fazer a sua sesta. 

Aproveito a tarde para mergulhar no trabalho e aqui, sim, sinto que as horas rendem. Só paro quando ele acorda, e volto ao mesmo quando ele lanchou e já está entretido com alguma coisa. Felizmente ele entretém-se bem sozinho e vai me deixando trabalhar... Mas também há aqueles dias em que ele quer mais atenção e pede que brinque com ele... Como já disse, não dá para prever um dia inteiro mas por norma corre tudo bem. 

19h e volto às rotinas domésticas. Jantar, banhos... Arrumar mais isto e aquilo. O marido faz a sua parte quando consegue chegar cedo a casa. 

22h e dou por terminado o meu dia. Bom... Nem sempre. Às vezes ainda há aquela roupa para passar e trato disso à noite por não ter tempo durante o dia. Só o faço depois que o M vai dormir pois quero estar algum tempo em família sem tarefas pelo meio. 

E é isto. O meu dia-a-dia não é nada glamoroso. ;) É bem normal, bem simples e até um pouquinho chato... Tem dias! ;)

Há alturas em que acho que devia organizar-me melhor. Estabelecer horários mais específicos para cada coisa. Outros há em que penso que não dá para fazer melhor. E há ainda aqueles em que tudo parece um caos. Depende. Eu já disse que com filhos os dias são imprevisíveis? Já, mas reforço a ideia. E eu ainda só tenho um (he he he he). Mas todos os dias procuro melhorar. Anoto tudo na agenda, faço listas, estabeleço prioridades... Dou o melhor de mim. E sou feliz assim. :)

♫ Cá por casa toca... ♫

Por muito tempo que passe, continuo a adorar esta música: 

Shimbalaiê de Maria Gadú 


Olá Sol! ☀️


Já tinha saudades... 


Olá segunda, boa semana!


E é o bem que eu desejo todos os dias, a todas as horas e a todos os minutos. Na verdade, só desejo o bem. Então, por que é que nem tudo corre bem? É uma pergunta sem resposta, talvez. O que eu sei é que, no fim, fica sempre tudo bem, quem sabe melhor do que era. Porque é assim o ciclo da vida. 

[Desculpem a redundância.]

🍀

Cá por casa estamos numa fase de mudanças. Resolvemos arriscar, dar aquele passo e ir atrás do que queremos. 

Mas tenho que confessar que o medo bateu à minha porta. E se corre mal? Quisemos mudar para melhor, claro, mas e se tiver o efeito contrário? 

São dúvidas atrás de dúvidas... E medo. 

Mas também há...  


É a vida...

A vida nem sempre corre como desejamos. Há coisas que não dependem somente de nós. 

Há dias bons, mas também há os dias maus. Infelizmente, nos últimos tempos, a vida tem-me mostrado mais os maus do que os bons. Ainda não percebi o que é que ela quer ensinar-me mas eu hei de chegar lá. 

E mesmo, mesmo quando eu estou a acabar de me erguer da última queda, eis que a vida, muito sorrateiramente, me faz tropeçar e cair novamente. 

Só que eu sei que é assim que as coisas funcionam. Altos e baixos, uma montanha atrás da outra, a bonança depois da tempestade... Tudo acaba por se resolver e os dias bons regressarão. 

Agora a tristeza acompanha-me. Não consigo que seja de outra forma. Mas não é para sempre. Eu sei que não. E a vontade de sorrir voltará...