Sextaaa Yay!

Planos para o fim de semana... 


Parece que vai estar frio...
 



Bom fim de semana, gente gira! 

Ainda estou aqui...


A tentar "sobreviver" a esta semana que é entre caótica a estranha. Eu já disse que não gosto destes dias que antecedem o fim de semana de Páscoa? Pois, acho que já. Mas reforço a ideia... 

Sou só eu?

Sou só eu que acha a semana antes da Páscoa super aborrecida? Que demora uma eternidade a passar? Hoje ainda é terça e eu sinto que já tem 4 ou 5 dias em cima. Não me perguntem porquê, e hoje particularmente até está um dia bonito de sol, mas nunca gostei muito desta semana religiosa. E não tem nada a ver com a religião, sou eu que sinto que estes dias são mais pesados, mais lentos, mais... olhem, nem sei muito bem descrever. 

Sou só eu? 

♫ Cá por casa toca... ♫

Esta música é linda, linda, linda! ♥





There goes my heart beating
'Cause you are the reason
I'm losing my sleep
Please come back now

There goes my mind racing
And you are the reason
That I'm still breathing
I'm hopeless now

I'd climb every mountain
And swim every ocean
Just to be with you
And fix what I've broken
Oh, 'cause I need you to see
That you are the reason

There goes my hands shaking
And you are the reason
My heart keeps bleeding
I need you now

If I could turn back the clock
I'd make sure the light defeated the dark
I'd spend every hour, of every day
Keeping you safe

And I'd climb every mountain
And swim every ocean
Just to be with you
And fix what I've broken
Oh, 'cause I need you to see
That you are the reason
You are the reason

I'm a little sad
Just a little sad
I'm a little sad
I need you to hold me tonight

I'd climb every mountain
And swim every ocean
Just to be with you
And fix what I've broken
'Cause I need you to see
That you are the reason

Diz que é hoje!


É hoje que ela chega! A Primavera! Ah, como eu a adoro! Sim, pareço uma criança, eu  sei, mas esta estação é de longe a minha favorita: saem os tons cinzentos e acastanhados e entram as cores das flores, dos dias mais solarengos e maiores. O frio despede-se e os termómetros começam a marcar umas temperaturas mais agradáveis. E até as pessoas ficam mais animadas com a Primavera! :) 

É uma pena que ela não traga tudo isto já hoje mas anima pensar que o inverno está a ir embora. :)

Bem-vinda, Primavera, que tragas contigo dias de muita luz! 

Peço desculpa aos meus "amigos"

Em Julho de 2017 escrevi um texto em que pedia desculpas aos meus "amigos" por estar doente. Hoje, e como a médica ainda não me deu alta, e tenho dias em que não estou tão bem, esse texto continua atual e a fazer sentido: 

Sempre disse que mais depressa se conheciam os verdadeiros amigos no sucesso do que na tristeza. Mas desde que adoeci que tenho vindo a constatar outra coisa: os amigos conhecem-se nos extremos. No extremo da felicidade e no extremo da tristeza. Os que não são amigos não gostam de pessoas felizes com a vida, assim como também não querem estar perto de alguém com problemas e sempre triste. 

Eu mudei muito desde que me diagnosticaram um esgotamento mental. Este problema mudou-me. Estou mais séria, tenho menos vontade de sorrir, ando mais irritada, sempre com dores de cabeça, muito mais cansada, e são poucas as vezes em que me apetece sair de casa e conviver um pouco com outras pessoas... O meu refúgio tem sido a minha família e quando resolvemos passear, vamos mesmo só nós. 

As pessoas têm notado que estou diferente. E a reação foi... afastarem-se. Eu sei que podia fazer um esforço, fingir que está tudo bem, colocar um sorriso... Mas às vezes é mais forte do que eu e, na maioria, as dores não são possíveis de disfarçar. Mas a questão é: os amigos não perguntam o que se passa? Não querem saber o que tenho? Pelas costas chamam-me enjoadinha? 

Não, não são amigos. São pessoas que apenas querem saber dos seus próprios problemas e não gostam de pessoas que estão a passar uma má fase, preferindo deixa-las de lado. Aliás, são aquelas que não entendem porque é que alguém chega ao meu estado e julgam sem conhecimento de causa. Dá trabalho ouvir e perceber, não é? 

Bom... Se calhar o que tenho a fazer é pedir desculpa. É isso? Então, desculpem lá qualquer coisinha, queridas pessoas que já não gostam de conviver comigo. Desculpem a minha doença, desculpem o meu desânimo, a minha ausência, e desculpem as minhas dores e o meu cansaço extremo. Mas isto passa, sabem? É passageiro e os sorrisos vão voltar. Só não sei se voltarão para vocês... 


[Foi só um pequeno desabafo...  Às vezes não é fácil lidar com a opinião dos outros...]

Olá segunda, boa semana!


Tenho que confessar: a paciência não é o meu forte. Bem tenho tentado corrigir esta minha falha, mas não está a ser fácil. E, ultimamente, nem comigo mesma tenho tido paciência. Mas não desisto e, por essa razão, escolhi aquele mote para esta semana. Para esta e para todas as que se seguem. 



Sextaaa Yay!



Esta semana custou horrores a passar... Parece que teve o dobro dos dias! Mas finalmente o fim de semana está aí. Só espero que seja (muito) bom! 



Mais um dia aqui no *Bosque*




Não, eu não moro em nenhum bosque, nem nada que se assemelhe. Vivo num meio pequeno, que gosto de chamar de *Bosque*, uma pacata vila onde (quase) toda a gente se conhece e, provavelmente por esse motivo, acham que sabem tudo sobre a vida das pessoas. 

Julgo que isto se nota bem nestes meios mais pequenos precisamente por isso: as pessoas conhecem-se com mais facilidade, as notícias chegam mais depressa e se, por um lado, até é bom, por outro... Bem, pode dar azo a que as pessoas tomem a liberdade de se meter onde não devem, façam suposições (erradas) sobre os outros e as suas vidas e se gerem confusões e intrigas. Já vi gente chatear-se seriamente  por causa de suposições de terceiros, porque - lá está - são vizinhos, sabem a que horas entram e saem de casa, e já acham que sabem tudo sobre aquelas pessoas. Errado! Nós só sabemos dos outros aquilo que eles mostram e querem dar a conhecer. Nada mais nada menos. Mas há quem não entenda isso. Assim como não entendem que, lá por se morar num lugar que permite que sejamos mais próximos uns dos outros (não só fisicamente), há limites para tudo, há que respeitar o espaço dos outros, as suas escolhas, e a vida de cada um não deve ser invadida. 

Acho que já estou a devanear demais... Ah! Não houve nenhum acontecimento relacionado comigo. Simplesmente ouvi mais uma historieta típica aqui do *Bosque* e isso fez-me divagar sobre como é fácil criticar aquilo ou quem não se conhece. Não sei se fez algum sentido. Bom... É uma divagação, não sei se é suposto fazer sentido... 

Da falta de respeito...

E de consideração pelos outros e pelo seu trabalho. 

Ligam-me a pedirem-me encarecidamente se não podia ajudar a filha com a matéria para um teste de inglês, sobre a qual ela estava a ter dificuldades em perceber. Que não me chateavam se não fosse mesmo importante e porque a explicadora dela estava doente e mi mi mi mi mi. Só faltou pedirem a explicação de joelhos. Ok. Aceitei ajudar. Encontrei um furo entre entrega de trabalhos e pedi à minha mãe que ficasse com o M, que está doente, nessa hora. 

Esperei. E esperei. E continuei a esperar... Estranhei tamanho atraso. Mandei uma sms a perguntar se tinha acontecido alguma coisa. A resposta: Ah, esqueci-me de te dizer. Afinal a minha filha orienta-se sozinha. 


A sério? A sério?!! Mas estive eu a preparar cuidadosamente a explicação, com exercícios, folhas explicativas... Arranjei tempo - que me fez falta - para ajudar os outros e foi esta a consideração que tiverem por mim?!

Nem consigo descrever o quão chateada fiquei e ainda estou... 

Divagações


Aqui estaria bem melhor... 


Tenho trabalho para fazer mas não estou com a mínima vontade. Queria estar ali... Ou então, a acompanhar o meu filho na sua sestinha habitual... Ele está novamente doente. Bem me disseram que o primeiro ano de escola era o ano de conhecer vários vírus e doenças chatinhas... E já começo a ficar cansada... Não que seja alguma coisa de grave, que não é (pelo menos por agora), é mais do mesmo e fruto desta época, mas eu, que nunca fui muito fã do verão no seu esplendor, estou desejosa que ele chegue para tirarmos férias. Acho que estou cansada... Cansada de tudo e de todos... Não, não é de todos, é mais de mim. Estou cansada de mim, assim, quase sempre aborrecida. Acho que estou a precisar de apanhar sol e de uns dias mais quentinhos para arrebitar e ganhar um outro ânimo. É... Acho que é isso. Este tempo cinzento não está ajudar nada, só me deixa macambúzia... Venha o sol, venha a primavera, as flores, a cores e os passarinhos a cantar! 

Pronto, já divaguei demais... É melhor voltar ao trabalho... 

Boa segunda, boa semana ❣


Para tentar contrariar a neura com que comecei esta segunda-feira... Há que pensar positivo, certo?
Não tem nada a ver com o tempo, nem com chatices, nada de nada... É simplesmente uma neura qualquer... Enfim... Neuras! 
Isto já passa... 😝

Em Março...


Vou agradecer todos os dias o que tenho de bom, o que alcancei até aqui. Março será o mês da gratidão. Devemos agradecer sempre, é verdade, mas com a correria dos dias muitas vezes nem paramos para pensar nisso. Não paramos, sequer, para pensar no que temos na nossa vida. Por isso, este mês quero dedicar-me a agradecer sempre, tudo, mesmo as coisas que parecem mais insignificantes. 

Març♥


Apesar do dia de chuva lá fora, agrada-me saber que Março chegou e que com ele vem a primavera. É inevitável chegar a esta altura e não estar cansada do frio. Mas ele tem os dias contados e isso, por si só, já me deixa mais bem disposta. 

Que Março seja um mês espectacular e venha ela, a Primavera! 🌼🌸