7 de março de 2017

Um pequeno desabafo

Fotografia de Laurette van der Merwe

Se pudesse, comprava já hoje uma casa longe de toda a família. Longe o suficiente para só estar com eles uma vez por semana. É que às vezes sinto-me sufocada... 

O meu pai tem uma depressão há já alguns anos e tem dias em que é muito difícil lidar com ele. É a minha mãe a pessoa mais próxima e a que aguenta tudo mas, todos os dias desabafa comigo, que sou a que está mais perto e a que melhor entende toda a situação. Os desabafos são sempre os mesmos, quase com as mesmas palavras, e até já sei de cor as pausas que faz para falar. Espero não ser mal interpretada, e eles que não me levem a mal, mas há dias em que não me apetece ouvir nada. Há dias em que até as minhas agruras eu quero esquecer por uns minutos, quanto mais as dos outros... E o problema não é deles, é mesmo meu, que tenho por hábito tornar por meus os problemas das outras pessoas. Sendo assim tão próximas, então... piorou. 

Ora, isto faz-me mal. Devia conseguir separar as coisas mas não consigo. Por isso é que acho que só a distância física me faria sentir menos presa, pois há alturas em que é isso que sinto... Se calhar estou a ser injusta, não sei, mas não consigo evitar este sentimento... 

Ainda hoje, por exemplo, estava a marcar um compromisso para mim para amanhã e a minha mãe, que por acaso ouviu, começou a dizer que devia ter marcado para outro dia pois a essa hora tinha que sair e não queria que o meu pai ficasse sozinho. Ora não é perigoso ele não ter alguém por perto durante umas horas. Será que só podemos viver em função dele? Já não é a primeira vez que isto acontece e até cedi algumas vezes para a deixar mais descansada. Porém, além de não poder mesmo desmarcar, também acho que preciso de dizer não de vez em quando. Não por teimosia, mas porque sei que não é nenhum drama ele ficar sozinho e a depressão dele não obriga a que esteja a ser constantemente vigiado. 

Estarei a ser injusta e a agir mal?

1 comentário:

Paula Macedo disse...

Eu também vivo perto de toda a minha família e por vezes tenho esse mesmo sentimento!! Temos muitas vantagens de vivermos perto uns dos outros mas também há esse lado mais negativo.